Return to site

Cânhamo

Rafael Mendes

Rafael Mendes, aluno da oficina de escrita criativa de Noemi Jaffe, foi convidado a escrever um verbete enciclopédico sobre algum termo científico, misturando realidade e ficção. Abaixo, o resultado desse desafio.

Cânhamo (.nha.mo) sm. 1 Bot. Arbusto da família das moráceas (Cannabis sativa), procedente da Ásia, que fornece fibra têxtil e da qual se obtém a maconha. 2 P. ext. Bot. Nome comum a várias plantas das quais se extraem fibras. 3 Têxt. Fio ou tecido obtido de cânhamo. 4 P. ext. Têxt. Matéria-prima das velas do Descobrimento da América. 5 Etim. Do castelhano cañamo, derivado do latim hispânico cannăbum; calhamaço, ‘livro ou caderno volumoso e antigo ou velho’ XVII; De canhamaço, por dissimilação; CANHAMAÇO: estopa de cânhamo. 6 Hist. ‘Os primeiros registros do uso do cânhamo para fazer papel datam de 8000 anos a.C., na China’ XXI. 7 麻: má. 8 Lit. ‘Um estudo publicado no Journal of Science indicou que cachimbos desenterrados do jardim de Shakespeare contêm vestígios de cannabis’ XXI. 9 Metalit. Substância [cannabis] usada para escrever este verbete. 10 CÂNAVE; acanavear vb., ‘chicotear’ [com vara de cânave] XVIII, ‘os escravos brasileiros fumavam [cânave] para aliviar as dores dos açoites’ XIX. 11 MACONHA sf. produto preparado de folhas, flores e ramos do cânhamo, secos e cortados, e que, fumado ou (mais raramente) ingerido, provoca efeito entorpecente e alucinógeno em virtude do seu componente ativo, o delta-9-tetra-hidrocanabinol (Δ9-THC); ‘diamba, liamba’ XX.; Do quimbundo ma’kaña, plural de di’kaña, ‘tabaco, erva santa’. 12 P. exp. Lit. Na primeira vez em que Nicole fumou [maconha], para agradar a Davi, seu namorado nos tempos de faculdade, sentiu um beijo seco e lento, mas não lembra dos detalhes. 13 Jur. No Brasil, o Decreto 20.930, de 11 de janeiro de 1932, incluía a cannabis sativa na lista de substâncias tóxicas entorpecentes e proibia ‘fabricar, importar, exportar, reexportar, vender, trocar, ceder, expor ou ter a substância para um desses fins’. 14 P. ext. Jur. ‘O cânhamo foi proibido no Brasil e no mundo pelo lobby das indústrias americanas de papel celulose e pela família Du Pont, que tinha investido uma grana enorme em uma nova fibra sintética, o nylon’ XX. 15 Sociol. Dados do 3° Levantamento Nacional sobre o Uso de Drogas pela População Brasileira, divulgado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), em 2019, apontam que 7,7% dos brasileiros de 12 a 65 anos já usaram maconha ao menos uma vez na vida; destes, um milhão e meio continuam fumando até a última ponta. 16 P. ext. Lit. Nicole matava aulas da faculdade de Letras no quarto de Davi, fumando [maconha] e jogando videogame – a personagem saltava de paraquedas na Califórnia; controlando o joystick, mirando o céu aberto, a paisagem um gráfico sofisticado para a época. Na pausa para o sexo faltava manejo, o corpo todo ressecado (efeito colateral, talvez inexperiência), mas até então era mais legal viver aquela paixão maconhada do que ouvir as aulas de morfologia e semântica. 17 Cie. Artigo publicado na revista Nature revelou que o uso da cannabis afeta a memória de curto prazo, impedindo temporariamente que as lembranças se solidifiquem no cérebro. Para causar efeito alucinógeno, o Δ9-THC se aloja nos receptores canabinoides dos neurônios do hipocampo, interrompendo o sistema de transportes de elétrons na produção de energia das mitocôndrias. Prejudicados, os neurônios formam menos memórias; logo que passa o efeito, tudo volta ao normal. 18 P. ext. Lit. Faz tempo que Nicole sequer ouve falar em Davi, mas é inevitável pensar nele e naquela época, sempre que acende um baseado... imagina, quase perder a bolsa de estudos! Se bem que, se não fumasse com Davi, fumaria com outra pessoa. 19 Med. Dentre as possibilidades de uso medicinal da cannabis estão: efeito analgésico; ação sedativa e mio-relaxante, que potencializa os opioides e diminui seus danos colaterais, como a obstipação em portadores de dor crônica; restauração do apetite e controle de náuseas, vomições, insônia e depressão em pacientes com câncer e AIDS; anticonvulsivante; ansiolítico; antiemético no tratamento de cólicas, asma, dismenorreia e doenças neurológicas espásticas (esclerose múltipla e síndrome de Tourette); redução da pressão intraocular; controle da epilepsia severa (síndrome de Dravet); tratamento da esclerose lateral amiotrófica (ELA) e de trauma raquimedular, além de outras dores neuropáticas. 20 P. ext. Lit. Aquele namoro não durou muito, mas foi o bastante para que Nicole aprendesse a enrolar um baseado e a tragar sem tossir. Em Porto de Galinhas, comemorando a formatura com as colegas, sentadas na areia, soltava a fumaça em círculos, como no cinema. Faz quantos anos? Menina, fincava os pés onde as ondas terminavam, o baldinho e o castelo ao lado, a mãe tomando sol, disfarçadamente fumando um cigarro (?). Anos mais tarde, naquele cemitério, ah!, como queria fumar um beck... Maconha ajuda a esquecer, é fato, mas não mata a saudade. 21 P. ext. Med. Pesquisas comprovam que o Δ9-THC é capaz de destruir células cancerígenas em animais, induzindo-as a produzirem uma substância gordurosa chamada ceramida, que as mata. Outro experimento mostrou que o vírus SIV, variante do HIV em macacos, teve seu avanço freado, sua carga viral e replicação reduzidas. 22 P. ext. Lit. É engraçado fumar [maconha] e recordar o passado, mesmo sem saber qual é a graça. Vai misturando os acontecimentos, aparecem cenas de épocas em que nem sequer fumava, mas que, relembrando, é como se já estivesse na brisa desde sempre – naquela viagem com a mãe, a neblina da estrada era um barato – o primeiro beijo com gosto de menta – a mancha vermelha na saída do ginásio, quem diria! – em Porto de Galinhas, os seios das amigas, autoexame de mama – medo de que vejam os olhos vermelhos, estava chorando? – Depois [de quantos anos?], no consultório médico, o sinal de positivo no papel, já fez uso de maconha? E veio todo aquele peso da faculdade, a cotista maconheira, sintoma da síndrome de Vira-Lata; mas agora era sem julgamentos. O prognóstico na mesa do médico, ainda sem entender muito bem os significados daquelas terminologias, fumar ameniza a dor.

All Posts
×

Almost done…

We just sent you an email. Please click the link in the email to confirm your subscription!

OK